Homeopatia: por quê vem sendo abandonada

0
44
Homeopatia

A homeopatia é um método de cura desenvolvido no final do século XVIII e que vem sendo praticado até hoje por médicos designados como homeopatas. Se baseia no princípio “semelhante pelo semelhante se cura”, assumindo que a mesma substância que cria um sintoma em uma pessoa pode também trazer sua cura, se diluída. A ideia é a de que o sintoma é uma reação do corpo contra a doença, então o tratamento homeopático tentaria reencontrar o equilíbrio. Em teoria, o tratamento não ataca apenas o sintoma ou a doença, mas cura a pessoa de forma holística, tendo em conta seu tudo.

Trata-se de um pensamento pseudocientífico, e a compreensão de que a homeopatia não tem base científica não vem de agora. Já o grande Machado de Assis, em “Dom Casmurro”, fazia a sátira e a crítica do pensamento não científico dos médicos homeopatas. Ainda assim, a prática veio encontrando seu espaço, principalmente junto de pacientes desiludidos com a medicina científica.

A loteria de cassino

É certo que alguns pacientes conseguem se curar depois de fazerem um processo de cura com esses medicamentos. Mas o que as estatísticas comprovam é que isso funciona como uma loteria de cassino, ou como acessar uma plataforma de jogos de caça níqueis online: você pode ter sorte ou azar. Não é possível explicar o que aconteceu exatamente para que um paciente se tenha curado e outro não.

Em alguns casos, o efeito placebo é suficiente para os sintomas desaparecem, o que é sinal de que o problema poderia ter origem psicológica. Em outros, os sintomas simplesmente desaparecem por si mesmos, sem que a causa verdadeira seja averiguada. Associando o tratamento à evolução positiva, rapidamente o doente aceita que a cura veio do medicamento homeopático.

A homeopatia poderia ser considerada científica se pudesse ser demonstrado, através do método científico tal como evoluiu desde René Descartes (1596-1650), que funciona. Mas isso nunca aconteceu, nem no tempo de Machado de Assis nem na atualidade.

Europa está dando passos

Entretanto, vários sistemas de saúde europeus estão despertando para esta realidade. Em 2017, foi anunciado que o NHS (Sistema Nacional de Saúde) da Grã-Bretanha deixaria de financiar tratamentos homeopáticos. O Época cita Edzard Ernst, professor de medicina em uma faculdade britânica, que começou sua carreira em homeopatia mas abandonou o campo, desiludido. De acordo com Ernst, os medicamentos homeopáticos não têm princípio ativo e não podem fazer qualquer efeito.

A conclusão de Ernst é a mesma que cientistas seguindo o método científico cartesiano – formular uma hipótese, fazer experiências e tirar conclusões dessas experiências – vêm encontrando desde que a homeopatia surgiu. Estudos científicos em larga escala, como um publicado na revista “The Lancet” em 2005, mostraram que o único efeito conseguido por medicamentos homeopáticos é psicológico. As autoridades britânicas acabaram concluindo que seria importante economizar as despesas com essa prática não científica.

Em França, as despesas com homeopatia deixaram de ser reembolsadas pelo Estado a partir de 1 de janeiro de 2021.

E no Brasil?

Em um artigo do Diário do Centro do Mundo, é revelado que uma mulher brasileira produziu um vídeo, viralizado, sobre um medicamento homeopático, chamado “Coroninum”, e que se encontra à venda em farmácias online. Não há qualquer indicação de que o Coroninum seja oficial ou possa produzir efeitos, mas o fato é que vendas desse medicamento estão sendo feitas. Não seria tempo de nossas autoridades enfrentarem lobbies, a bem da medicina?

Deixe uma resposta